Muitas pessoas ainda acreditam, erroneamente, que o planejamento de branding deve se centralizar basicamente na criação do logotipo de uma marca ou projeto. Que basta ter um logotipo bonito que a marca está pronta para ir ao mercado. Mas não é bem assim. Para compreender ao certo o que é uma marca, é preciso ainda entender o conceito geral de branding, que está muito além do logotipo.

A confusão é muito comum entre aquelas pessoas que necessitam implementar um planejamento de branding para os seus negócios, mas que não são especialistas no assunto. Confira a seguir um pouco mais sobre estes conceitos e sobre como planejar o seu branding com assertividade!

A diferença entre branding e marca

O conceito de branding é muito mais abrangente que o de marca. Enquanto a marca refere-se aos aspectos tangíveis e não tangíveis, que sintetizam os valores e missão de uma empresa, através, por exemplo, da materialidade do logotipo, do avatar, do mascote, da música, do slogan e de outros elementos; o branding, por sua vez, também conhecido como gestão de marca, tem a ver com as soluções que a marca deve possuir, enquanto necessidade – para se manter no mercado de modo sustentável e competitivo.

Assim, logotipo não é marca – é apenas a sua representação material. Branding não é marca, mas sim um conjunto de elementos da empresa ou do negócio, que devem ser dispostos e geridos de modo estratégico.

A marca é sempre a experiência que será passada para o cliente. Quando um designer cria, por exemplo, um logotipo, ele irá trabalhar com conceitos que traduzam os elementos constituintes da marca e dos valores da própria empresa, muitas vezes atingindo diferentes sentidos do consumidor ou futuro cliente. O logotipo, desta forma, será um modo de representar a marca.

O branding é um conceito bastante complexo, que deve ser planejado de forma estratégica, desde o desenvolvimento de uma marca, à manutenção e gestão desta e de outras ligadas à empresa, bem como ao seu reposicionamento. O branding tem mais a ver com a identidade da empresa, o que resultará em várias ações para que o consumidor se identifique com as suas marcas e produtos. Um branding é construído e gerido por etapas, como veremos mais adiante.

Quando você lembra de uma marca de sucesso que há no mercado – um sabão em pó ou automóvel, por exemplo – lembra também dos seus produtos, dos aspectos que são divulgados (e que são comprovados após a compra), dos valores e conceitos que a empresa traz em seus ações e opções, bem como o seu posicionamento público. Nada disso é por acaso: há muito planejamento e ações estratégicas de marketing em um esforço para ter o maior alcance e os melhores resultados possíveis. A isso damos o nome de gestão de branding.

O desenvolvimento e gestão de branding têm a ver com reputação e reconhecimento, com a implementação de melhorias com foco nos resultados do negócio e até mesmo a redução de custos com publicidade e propaganda.

Construa um branding de sucesso

Não importa se o seu negócio é 100% digital, físico ou misto, o desenvolvimento e gestão de branding é muito importante para o alcance de bons resultados. Isso porque o seu público não compra o que você vende, mas como e por que você vende. Por que alguém se identificaria com a sua marca?

Este é um bom ponto de partida!

Quando uma pessoa opta pelos produtos e serviços de sua marca, é porque ela se identificou com os sentimentos, valores e motivos que eles estão emitindo – e isso deve ser criado estrategicamente. O consumidor não compra apenas o produto pela sua utilidade, mas por diversos fatores que o faz se identificar-se com determinada marca.

Com a gestão de branding, que envolve diversas ações e metodologias sobre o desempenho das marcas de uma empresa, a marca se personifica, ou seja, cria uma personalidade, uma estrutura e um posicionamento de mercado – e isso é transferido para as suas partes gráficas, como é o caso do logotipo, por exemplo. Assim, podemos dizer que a marca é uma construção da percepção do consumidor, através de um esforço complexo e dinâmico, que é a gestão de branding.

Um projeto de gestão de branding inclui algumas ações importantes de médio,  curto e longo prazos:

  • Identificação de valores, visão e missão da empresa – é importante refletir o que você faz e por que você faz;
  • Comprometimento com estes valores e com o seu propósito;
  • Autenticidade – mantenha os valores claros e compreensíveis para que haja identificação;
  • Detalhamento do público-alvo – interno e externo;
  • Foco na relevância – a marca e seus produtos devem fazer a diferença na vida das pessoas;
  • Posicionamento da marca,
  • Identificação o que está no DNA da marca (elementos identificadores imutáveis) e aquilo que se transforma e se renova com o tempo;
  • Inovação e diferenciação no mercado – fazer diferente da concorrência para ganhar posicionamento;
  • Consistência – atender as necessidades e expectativas dos seus públicos;
  • Blindagem e proteção – a construção de uma marca, bem como a sua manutenção, deve estar pautada em ações protetivas;
  • Construção multissensorial – as estratégias devem envolver os múltiplos sentidos de seu público;
  • Entre outros aspectos.

Veja também: Sua marca está pronta para ser pró-direitos humanos nas mídias sociais?

Gostou da matéria? Já pensou em planejar o seu Branding? Deixe um comentário!